MENTIRAS E MISTIFICAÇÕES SOBRE GAZA. A RAÇA HUMANA CONTINUA USANDO CABRESTO

“Estamos hoje aqui para denunciar a barbárie que se está cometendo contra todo o povo palestino. Exigimos uma resolução do Conselho de Segurança para pôr fim a essa agressão, em primeiro lugar, que está tirando e vai tirar possivelmente mais vidas humanas inocentes dos nossos civis e da nossa população na Cisjordânia e em Gaza”.

O comunicado acima é de Ibrahim Al Zeben, chefe da delegação especial da Palestina no Brasil. Como vemos, a mentira — e das grossas — é a principal ferramenta de argumento do embaixador para repudiar a ação israelense em Gaza.

É mentira que a maioria dos mortos é de civis inocentes. De 335 mortos em três dias de ação, apenas 50 eram pessoas sem nenhuma ligação com o Hamas; os demais ou eram terroristas ou estavam em treinamento para se tornarem terroristas.

Israel não quebrou nenhum acordo, quem o fez foram os militantes do Hamas disparando inúmeros foguetes contra Israel, causado, inclusive, mortes. A reação de Israel é em prol da defesa da soberania israelense, que teve seu território atacado por terroristas.

Mistificação e descontextualização é o que se vê aqui e alhures, em redor do mundo. Marchas e passeatas são organizadas para defender quem deu início ao conflito; enquanto isso, o Estado de Israel é apedrejado, tem sua bandeira queimada e sofre pressões ditas humanitárias de toda parte.

É sempre assim…

Os Estados Unidos puseram um fim na tirania de Sadam Hussein e idiotas marcharam contra…os EUA!! Israel dá uma forte resposta contra o terror e quem sofre críticas é…Israel!!

A demonização de Israel tornou-se kafkaniana. O Hamas ignora a existência do Estado israelense, ignora o pedido de cessar-fogo dos próprios palestinos, rompe com um tratado que tinha tudo para caminhar de forma coerente mas, mesmo assim, a idéia-fixa é de que quem promove o horror é Israel.

O mundo, de maneira geral, continua usando um cabresto cujos efeitos podem gerar uma injustiça histórica.

Anúncios
MENTIRAS E MISTIFICAÇÕES SOBRE GAZA. A RAÇA HUMANA CONTINUA USANDO CABRESTO

ANGRA

Depois de alguns contratempos, finalemente: em Angra — não na usina, pelo amor de Deus!

Que mar cristalino! Que marina! Que hotel! Que gente bonita!

É, realmente, um lugar dos anjos.

Confesso, envergonhado: hoje não li nenhum jornal…

Volto amanhã.

ANGRA

O fundamento do prodígio americano. Na contramão da sensatez, o mundo

Certa vez, Deus virou-se para Abraão e disse: abençoarei os que abençoarem a ti e à tua descendência. Como sabemos, o Estado de Israel é prole de Isaque — filho de Abraão. Coincidência ou não, o único país do mundo que “abençoa” 101% a Israel são os Estados Unidos, a maior potência mundial em se tratando de poderes políticos, econômicos e bélicos.

Sensata, coerente e lúcida a nota emitida pelo governo dos EUA acerca dos ataques ocorridos em Gaza. “Os Estados Unidos condenam fortemente os repetidos ataques de foguetes e morteiros contra Israel e consideram o Hamas responsável pelo fim do cessar-fogo e pela retomada da violência em Gaza”, afirma Condoleeza Rice.

Na contramão da sensatez americana, a comunidade internacional apenas condena os excessos israelenses, mas, de forma alguma, critica ferrenhamente o regime terrorista do Hamas.

Israel vai agir toda a vez que achar necessário e se quer levará em consideração as críticas tecidas pelo mundo.

À desproporção do ataque israelense credita-se o terror do Hamas.

O fundamento do prodígio americano. Na contramão da sensatez, o mundo

O REPÚDIO A QUEM NÃO MERECE.

Vocês, porventura, já viram o Governo Federal expressando publicamente repúdio a ataques promovidos pelas esquerdas decadentes? Já viram Lula condenar ferrenhamente as ações terroristas cometidas pelas Farc? Alguma vez se depararam com Celso Amorim repudiando veementemente o golpe constitucional que Chavez tenta impor à Venezuela? Cuba, hoje, está menos pior, mas, mesmo antes de as venturas começarem a dar o ar da graça por lá: já viram o Planalto emitindo nota oficial pedindo o fim da restrição democrática que impera na ilha? Já notaram se em alguma ocasião o PT de Lula repreendera calorosamente o calote equatoriano (referente à dívida com o BNDES) ou a intransigência de Evo Morales no que concerne à questão das refinarias da Petrobras na Bolívia? Coincidência ou não, todos os citados acima integram a esquerda sul-americana e o Foro São Paulo — uma corja criada pelo PT e cuja finalidade é promover ideais comunistas para os países que o integram.

Pois bem… Hoje, o Ministério das Relações Exteriores, via nota, condenou a "reação desproporcional israelense", bem como o "lançamento de foguetes contra o sul de Israel". Ainda no comunicado, o MRE manifestou sua solidariedade às vítimas do ataque e sugeriu que "apenas a moderação e o diálogo construtivo poderão conferir ao processo de paz o impulso necessário para que avanços efetivos sejam alcançados".

A reação de Israel foi desproporcional? Sim, foi. Mas por que só se vê ministérios, governos e chefes de estado emitindo notas quando o ataque parte do lado israelense? Vale lembrar: Israel apenas reagiu às consecutivas provocações do Hamas, que, vez sim e outra também sim, resolve ignorar a boa sisudez e quebrar qualquer pacto acertado entre judeus e palestinos. Não são raras as vezes em que Israel vê-se hostilizada pelo mundo inteiro simplesmente porque reagiu a algo que vinha sendo provocado há tempos. É sempre assim: ao Hamas pedem moderação, a Israel, repudiam; ao Hamas pedem diálogo, a Israel, admoestam energicamente. Se Israel fosse uma pessoa, com certeza a mandariam para uma cruz.

Nota-se aqui, ali, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê, somente os repúdios aos atos de Israel, mas raramente percebe-se uma demonstração idêntica a quem, de fato, é o verdadeiro culpado pelo o conflito. O Hamas lança há dias seguidos vários mísseis contra civis iraquianos, numa desenfreada ação terrorista que passa longe do acordado na Conferência de Annapolis. Israel também localizou um túnel escavado por integrantes do Hamas para sequestrar civis e soldados israelenses. Só na véspera de Natal, palestino lançaram contra Israel pelo menos 80 bombas. Contra esses fatos ninguém emite nota oficial, ninguém vem a público declarar repúdio; mas quando Israel resolve se defender, aí sim, aí vêm as diplomacias do mundo inteiro e apedrejam autoridades israelenses. Outro fato que, de modo geral, está sendo omitido: os próprios médicos palestinos declaram que a maioria dos feridos são integrantes do Hamas — ou seja, o maior número de mortes é registrado entre terroristas…

Já disse aqui reiteradas vezes: numa guerra não há vencedores, só perderores. Mas, si vis pacem, para bellum. Traduzindo: se queres paz, prepare-se para a guerra.

O REPÚDIO A QUEM NÃO MERECE.

Evolução

Cheguei em Minas Gerais e, pasmem: aqui em Itamogi já chegou o MP4!!!

Evolução

Possível descolamento da realidade

Dia 24 de dezembro fui ao shopping para comprar presentes de Natal — como sempre, atrasado. A crise econômica parecia estar distante da realidade de todos mundo: era gente cheia de sacolas de um lado para o outro, praça de alimentação lotada e, para estacionar, outra agrura: mais de 15 minutos procurando uma vaga.

A loja Fast Shop — que, como sabemos, não costuma ter preços muito acessíveis — não parava de fechar negócios. Vendo aquela gente toda saindo dali com eletrodomésticos de última geração, me foi impossível não pensar em como estariam as Casas Bahia. Pena que no shopping onde eu estava não tem Casas Bahia; mas tinha Ponto Frio — que também estava, como diriam os baladeiros de plantão, bombando!

Ontem, por volta de oito meia da noite, cheguei aqui em Itamogi, um pequeno município no sudoeste de Minas Gerais. No supermercado daqui, um estabelecimento de pouco mais de 1.000 m², a euforia não deixava nada a desejar em compração a São Paulo: não faltavam carrinhos cheios de mercadoria. Aqui, a principal atividade econômica da região é a agricultura. A maioria dos moradores vive do que colhe na roça: café, arroz, feijão, etc e tal.

Pelo que notamos aqui e alhures, a crise ainda não chegou para a maioria; seja em uma potência econômica como São Paulo ou em uma cidadezinha rural, como em Itamogi.

Possível descolamento da realidade

SAUDAÇÕES

Queridos,

Desejo a todos um Feliz Natal. A todos mesmo: àqueles que sempre me honraram com visitas, comentários, elogias, críticas – apenas as construtivas –, e-mails, etc e tal.

A partir de hoje o blog entra em ritmo de plantão. Viajo no dia 26 para Minas e dia 29 para o Rio (antecipei um dia). Comigo, sempre meu fiel amigo e escudeiro lap top. Só me resta o sistema 3G da Tim comportar-se bem e mostrar-se proativo, hehe.

Que possamos, todos, celebrarmos esse Natal não apenas com o propósito de concretizar ações sub-relativas a essa data, mas, sim, fazê-la em memória de Cristo, o verdadeiro dono da festa. Infelizmente, o processo de degradação da raça humana avança de tal forma que esquecemo-nos das nobrezas de nossos antigos: Natal virou Papai Noel e Páscoa virou colelinho da Páscoa. Não sou devoto de nenhum santo e nenhuma santa, mas até MAria foi trocada pelo Dia das Crianças…

Repito: a todos um excelente Natal.

SAUDAÇÕES