General Félix na mira de Jobim

Do Correio Braziliense

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, negocia nos bastidores a derrubada do general Jorge Armando Félix da chefia do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), ministério ao qual a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) está vinculada. A operação, costurada desde a queda de Paulo Lacerda da direção-geral da Abin, conta com o apoio de parte da cúpula do Exército e de setores do serviço secreto insatisfeitos com Félix. A negociação deve ser deflagrada nos próximos meses, aproveitando uma eventual acomodação política que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva faria para terminar o mandato.

Jobim já escolheu seu candidato a ministro do GSI. Trata-se do general-de-exército Darke Nunes de Figueiredo, de 65 anos. Darke tem trânsito no Palácio do Planalto, já tendo ocupado a chefia da segurança pessoal do ex-presidente Fernando Collor. Ele tem experiência na área de inteligência e de segurança. Atualmente, ocupa a chefia do Estado Maior do Exército, segundo cargo mais importante da hierarquia da Força.

Desde setembro, o ministro da Defesa está em rota de colisão com o chefe da Segurança Institucional. Quando surgiu o grampo da conversa do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, foi Jobim quem levou ao presidente Lula o pedido de afastamento de Paulo Lacerda da direção da Abin. A agência virou alvo porque se atribuiu a ela o grampo contra Mendes. Com essa manifestação, o ministro da Defesa, que é ex-presidente do STF, vocalizou o desejo dos colegas de toga. Durante reunião no Palácio do Planalto, Jobim disse a Lula, na frente de Félix, que a Abin tinha equipamentos para fazer grampos. Essa informação foi decisiva para que Lula retirasse Lacerda da Abin, o que irritou o ministro do GSI.

Depois disso, os dois ministros trocaram acusações públicas sobre qual órgão, de fato, possui aparelhos capazes de realizar interceptações telefônicas. A Abin, vinculada a Félix, acusou o Exército, ligado a Jobim, de comprar, nos Estados Unidos, equipamentos que fazem grampos. Jobim contra-atacou. Enviou à CPI dos Grampos um laudo do Exército segundo o qual a agência é quem tinha aparelhos para grampear.

Assinante, leia mais aqui.

Anúncios
General Félix na mira de Jobim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s