Ping-pong com um fã de Villa Lobos

Reparem o que recebo de um leitor — Bruno Carneiro

O que vou comentar aqui eu li em outro lugar, onde seu texto foi repercutido.

Você não teria parado no romantismo de Mahler? Você não seria apenas um curioso no campo musical? Você não acha que o folclore, de certa forma, tem influencia em composições de música erudita? Você se copiou trechos da Wikipédia?

Responderei a todos os questionamentos.

Você não teria parado no Romantismo de Mahler?

Não, não parei. Se houvesse parado não consideraria Joaquín Rodrigo um brilhante compositor. E, vá lá, Camargo Guarnieri também tem obras interessantes – melhores que as de Villa Lobos.

Você não é apenas um curioso musical?

Hummmm…Curiosos musicais não passam estudando música clássica mais de 10 anos, não é mesmo? E, desses 10 anos, são no mínimo quatro arrumando briga com meio mundo por causa de Villa, hehe.

Você não acha que o folclore, de certa forma, tem influência em composições de música erudita?

Sim, claro que tem. E exemplifiquei isso através de Ernescu. Outro brilhante compositor que utilizava cultura popular para escrever música clássica era Gustav Holst, como a obra Dargason. Mas, diferentemente de Villa, esses compositores conseguiram, efetivamente, transformar elementos culturais de, digamos, massa, em composições eruditas. Repito: POPULAR NÃO É ERUDITO. Villa Lobos, ao tentar converter o caipira em clássico, fracassa.

A habilidade de Villa como compositor popular é indiscutível, mas, como erudito, é questionável.

Pelo caminhar da carruagem, daqui a algum tempo vão falar que a Sinfonia do Rio de Janeiro de São Sebastião, de Francis Hime, é erudita. Santo Deus!!!!

Você copiou trechos da Wikipédia?

Não, não preciso disso. Se houver qualquer semelhança com palavras considere normal. Também sou colaborador da Wikipédia. Inclusive, na página que fala de Mahler tem uns pitacos meus.

Agora tem uma coisa: esse povo sofre de flatulência hermenêutica, não é possível! Vou repetir pela milésima vez: Villa, para mim, não foi um grande compositor erudito. Se você vier me falar que Villa compôs excelentes obras de música popular, aí podemos nos entender. O que é, por exemplo, o seu Choro n.10? Depois da entrada do coral, dá-me vontade de invocar um orixá e sair rodopiando pela sala! Só não é pior que Capitu, de Marcelo Ripper.

Link relacionado

Villa Lobos, a prova do fracasso brasileiro no campo erudito

Anúncios
Ping-pong com um fã de Villa Lobos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s