Lula quer turbinar o PAC em R$ 14 bi

Do Correio Braziliense

Quase uma semana depois de anunciar um corte de R$ 37 bilhões no Orçamento deste ano, o governo Lula vai reforçar os recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e cogita até rever o bloqueio de parte dos R$ 14 bilhões que seriam destinados a investimento. Serão incluídas no PAC novas obras na área de saneamento básico, o Plano Nacional de Habitação e os investimentos no pré-sal.

Na primeira reunião ministerial do ano, que durou cerca de 10 horas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu “ousadia” para que os projetos em andamento sejam preservados para sustentar o crescimento econômico do país em um ano de crise internacional.

Amanhã, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, fará o balanço para comemorar os dois anos de PAC. O desempenho do programa, até o momento, não tem apresentado resultados satisfatórios devido a questionamentos judiciais e falta de licenças ambientais.

Mas o governo quer dar boas notícias. Para isso, vai reforçar o PAC com novas obras e incluir até alguns empreendimentos relacionados à exploração da camada de petróleo do pré-sal. “Não é o momento de uma reação tímida ou retraída da nossa parte. É o momento de termos ousadia e nós vamos ter ousadia na política econômica e social de modo que o brasil terá condições de passar por essa crise com menos ônus que outros países”, relatou o ministro da Fazenda, Guido Mantega, após a reunião ministerial.

Para estimular a criação de novos empregos, Lula quer acelerar as obras com a promoção de três turnos de trabalho. Essa será a contribuição do governo para amenizar os efeitos da crise econômica mundial. “O presidente Lula orientou aos ministros que sustentem os programas que estão realizando”, ressaltou Mantega.

Apesar de causar dúvidas, o ministro da Fazenda disse que a difícil tarefa de conciliar cortes de orçamento com aumento de investimento será feita por meio de redução dos recursos destinados ao custeio da máquina pública. Os investimentos públicos e os programas sociais serão mantidos. Segundo ele, poderá ocorrer um desbloqueio dos recursos do orçamento que estavam previstos para investimento. Tudo vai depender, no entanto, do comportamento da arrecadação de impostos no país, que, em novembro e dezembro, registrou desaceleração.

“Se o contingenciamento atingiu algum investimento, ele é provisório. Nós vamos verificar o comportamento da arrecadação — janeiro e fevereiro —, porque temos uma situação um pouco incerta”, ressaltou o ministro. A diminuição do recolhimento de impostos nos dois últimos meses do ano passado está diretamente ligado à queda do ritmo de atividade econômica.

Assinante, leia mais aqui.

Anúncios
Lula quer turbinar o PAC em R$ 14 bi

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s