China pode passar EUA e se tornar principal parceira comercial do Brasil

Da Folha de S.Paulo

Com o crescimento das exportações para a China, o país asiático pode tomar dos Estados Unidos o lugar de principal parceiro comercial do Brasil. O fechamento das portas comerciais norte-americanas levou o governo e os empresários brasileiros a encarar o consumo chinês como uma oportunidade de reduzir os danos da queda do intercâmbio global de produtos e serviços.
No primeiro trimestre deste ano, a corrente de comércio (exportações mais importações) com a China somou US$ 7,011 bilhões, um crescimento de 12,5% em comparação com os três primeiros meses de 2008. Esse aumento foi todo puxado pelas exportações, que subiram 63% no período, enquanto as importações registraram queda.
Com os Estados Unidos, o movimento foi oposto. A corrente de comércio caiu 19% no primeiro trimestre, para US$ 8,9 bilhões. No mesmo período do ano passado, o comércio Brasil-EUA era quase o dobro do comércio Brasil-China. Também no primeiro trimestre, as exportações para os americanos caíram 38%, embora as importações tenham registrado ligeira alta.
O Brasil tem conseguido aumentar as exportações para a China em um período em que as importações do país asiático apresentam queda. Em março, segundo dados divulgados pelo governo chinês, as importações do país caíram 25,1% em comparação com março de 2008.
Os principais produtos exportados para a China ainda são commodities (minérios, grãos, aço). As vendas desses produtos para o país asiático cresceram mais de 100%. Já para os EUA, os principais produtos exportados são de maior valor agregado, como máquinas e aviões, mas as quedas de vendas giram entre 75% e 26%.

Milhões de consumidores
O diretor da Câmara de Comércio Brasil-China e consultor da Funcex (Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior), Márcio Sette Fortes, lembra que o país asiático tem uma classe média consumidora de 400 milhões de pessoas, mais que o dobro de toda a população brasileira. Por isso, é importante o Brasil investir na promoção comercial e na diversificação de produtos exportados. “A China vai se recuperar antes dos Estados Unidos dessa crise”, diz Fortes.

Assinante, leia mais aqui

Anúncios
China pode passar EUA e se tornar principal parceira comercial do Brasil

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s