JÁ EM CAMPANHA

Se todo o projeto de marco regulatório – ou projeto de lei, generalizando – enviado ao Congresso Nacional fosse precedido da mesma pompa e circunstância vista ontem no evento do pré-sal, campanhas eleitorais passariam a ser desnecessárias. O palanque ficou pequeno diante das pretensões eleitoreiras embutidas nas entrelinhas de cada momento.

A Petrobras está sendo usada como uma arma eleitoreira de primeiro calibre. É compreensível. Com a falência do PAC, o governo não poderia ficar de mãos abanando, sem um projeto que possa chamar de seu.

Lula não é burro – mas também não é inteligente. É esperto. Ninguém está vendo os resultados do PAC. Corolário: Dilma sumiu da imprensa. Quando aparece, é pra esclarecer escarcéu – como o de possível interferência no processo de investigação contra Fernando Sarney. Para compensar, Dilma, agora, aparece como uma das grandes figuras do projeto pré-sal.

Somente o idiota mais inspirado ainda não percebeu o ardil que há nesse lenga-lenga petrolífero. Lula cobra – e cobra mesmo, não fazendo questão de disfarçar sua vontade – que o Congresso Nacional aprove em 90 dias contados as novas regras para a exploração do pré-sal. José Serra, num ato de sabedoria, chegou a contestar a pressa do Planalto nessa toada e lembrou que o projeto, até ficar pronto, levou dois anos. Qual seria a lógica de, então, apressar sua aprovação num período tão curto de tempo? Ora, algo que levou 22 meses para ser debatido não será igualmente trabalhado em 90 dias.

O jornal Valor Econômico de hoje revela que Lula comentou com aliados próximos que o marco do pré-sal precisa ser aprovado ainda em durante seu governo. O motivo da pressa: exibir o feito na campanha eleitoral de Dilma Rousseff.

Lula, não contente em se auto-exaltar, também resolveu recorrer à sua velha retórica anti-FHC. Em seu discurso, Nossa Alice [no País das Maravilhas] chegou a ridicularia de vender a lei 9.478, feita durante o governo tucano, como uma das responsáveis pelo atraso da Petrobras à época. Acompanhem trecho do discurso:

Estamos vivendo hoje um cenário totalmente diferente daquele que existia em 1997, quando foi aprovada a Lei 9.478, que acabou com o monopólio da Petrobras na exploração do petróleo e instituiu o modelo de concessão.

Quanta idiotice! Foi justamente graças à lei 9.478 que mais empresas puderam entrar no ramo de exploração, colocando o Brasil no rumo correto para conquistar a auto-suficiente em petróleo. Se hoje Lula se coloca nos píncaros da glória do emanante petróleo, ode à gestão FHC.

Sabem o que é pior: é que tem gente que acredita em Lula. O que ele fala não se escreve.

Anúncios
JÁ EM CAMPANHA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s