SEGUNDO LULA, “PUNIÇÃO NÃO RESOLVE PROBLEMA NENHUM”. É ISSO AÍ: ODE À IMPUNIDADE

Lula está mesmo impossível. Cada enxadada, uma minhoca. O “cara” não consegue mais se conter. Deve ter percebido que daqui a 170 dias não acordará mais presidente da República e resolveu despejar sua visão de mundo enquanto ainda pode fazer repercuti-las com a ajuda da importância que o cargo lhe confere. Vocês sabem: um sindicalista do ABC dizer que sua mãe nasceu analfabeta é uma coisa; presidente da República afirmar a mesma coisa é outra. Agora, quando o presidente é um ex-sindicalista, aí o negócio já ganha contornos poéticos – pelo menos para uma parcela bocó da imprensa e da sociedade. O resultado são frases e mais frases que nos brindam com aquela lógica mesquinha, tão profunda quanto um pires.

O demiurgo enviou um projeto de lei ao Congresso Nacional que trata sobre castigos corporais contra crianças e adolescentes. Não vou entrar muito no mérito deste projeto. Prefiro destacar a fala de Lula durante a cerimônia realizada no Centro Cultural Banco do Brasil. Leia abaixo

Por Rafael Moraes Moura, da Agência Estado
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou na manhã desta quarta-feira, 14, mensagem que encaminha ao Congresso projeto de lei sobre castigos corporais e “tratamento cruel ou degradante” contra crianças e adolescentes. A medida ocorre 20 anos após a implantação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Durante a cerimônia no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede provisória do governo, Lula comentou sobre possíveis críticas ao projeto. “Vai ter muita gente reacionária nesse País, que vai dizer ”Não, tão querendo impedir que a mãe eduque o filho”, ”Tão querendo impedir que a mãe pegue uma chinelinha Havaiana e dê um tapinha na bunda da criança”. Ninguém quer proibir o pai de ser pai e a mãe de ser mãe. Ninguém quer proibir. O que nós queremos é apenas dizer ”é possível fazer as coisas de forma diferenciada””, disse.

Se punição resolvesse o problema, continuou o presidente, “a gente não teria tanta corrupção nesse País, a gente não tinha tanto bandido travestido de santo“. “Beliscão é uma coisa que dói”, afirmou.

Pois é. Lula está absolutamente certo. Punição não resolve problema nenhum. O que resolve, mesmo, é impunidade. Não somente dentro de casa – onde eu acho que Estado não tem que se meter nos métodos utilizados pelos pais para educar seus filhos – mas também nas esferas do poder. Lula pagar míseros R$ 43 mil em multas como punição pelo uso descarado da máquina pública em favor de Dilma é, de fato, irrisório. Praticamente uma não-punição. Por isso que ele continua a pisar na lei eleitoral e mandar a legalidade para o quinto dos infernos. O que são R$ 43 mil se comparados aos R$ 157 milhões que o PT estima gastar com a campanha?

Com relação às chineladinhas às quais Lula se opõe, a coisa é simples: já há lei que prevê condenação por tortura, agressão, lesão corporal, etc. Novamente vemos o Estado com seu dedo em riste nos dizendo o que não devemos fazer. Educação dos filhos é algo que diz respeito aos pais, não ao Estado. Se a mãe exagerar na dose, que seja julgada pela lei que prevê tal ato como crime; mas nada de ficar criando mecanismos de acordo com o que sugere demandas sociais.

E concordo com Lula quando ele diz que “beliscão é uma coisa que dói”. Mas beliscão dá-se em casa e no braço do filho. Já uso de aparato oficial pra fazer campanha eleitoral dói é no bolso de todo mundo. E dói mais ainda quando fica impune.

Anúncios
SEGUNDO LULA, “PUNIÇÃO NÃO RESOLVE PROBLEMA NENHUM”. É ISSO AÍ: ODE À IMPUNIDADE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s