SERRA NO JN E NA GLOBONEWS, SEM DÚVIDA, O MELHOR DESTA SÉRIE DE ENTREVISTADOS

Passada a série de três entrevistas com os presidenciáveis no Jornal Nacional, não resta a menor dúvida: o melhor candidato foi José Serra. Soube aproveitar bem o tempo – com exceção das considerações finais –, não atropelou as concordâncias verbal e nominal, respondeu com eficácia todas as perguntas – sem precisar ficar mesclando uma idéia dentro de outra sem concluir as anteriores –, e, o que julgo mais importante, mostrou quem de fato é. Dilma, como ela mesma fez questão de frisar, tentará ser uma espécie de Lula de saias; Marina Silva ainda não conseguiu expor com precisão a que veio, já Serra exibiu sua experiência e seu portfólio político quando ministro da Saúde e governador do Estado de São Paulo. A íntegra da entrevista ao Jornal Nacional está aqui, e ao Jornal das Dez, na Globonews, aqui

Mal acabara a entrevista de Serra, William Bonner, à semelhança do que ocorrera após a entrevista de Dilma, estava sob pedradas dos petistas no Twitter. Acusaram-no de ter sido excessivamente duro com ela. Também reclamaram que o âncora a interrompia demais. Já na entrevista do tucano, os valentes resolveram acusar Bonner de ter sido gentil demais com o candidato, chegando ao ponto de não interrompê-lo. Ora, Dilma era interrompida por causa de seus anacolutos, sua fala demasiadamente recheada de esquematismos. Até Marina, graças ao seu estilo reticente, sofreu cortes dos entrevistadores. Serra não foi interrompido simplesmente porque não foi preciso. Em nenhum momento o candidato se perdeu em suas próprias palavras e nem usou de subterfúgios para fugir do que lhe era perguntado.

As perguntas feitas a Serra foram, indubitavelmente, as mais agressivas. Dilma não se viu confrontada com nenhuma questão polêmica. Até mesmo quando a questionaram sobre uma possível tutoria de Lula em seu governo, a candidata respondeu em sua zona de conforto, afirmando que tinha muito orgulho de ter participado do governo Lula. Marina viu-se numa sinuca de bico quando compelida a responder sobre uma possível conivência com a turma do mensalão. Até pra Serra sobrou resquício do escândalo. Bonner perguntou em que momento o PSDB errou ao fazer aliança política com o PTB, partido que também se envolveu no mensalão. O tucano lembrou que a maioria dos denunciados pela Procuradoria Geral da República é do PT, e, inclusive, só se teve conhecimento do fato graças a uma denúncia de Roberto Jefferson, então líder do PTB.

O único escorregão do tucano foi ter estourado o tempo nas considerações finais. Por sinal, essa história de dedicar míseros 12 minutos de entrevista aos presidenciáveis é curiosa. Em tempos de Copa do Mundo, o jornal de maior audiência da principal emissora de TV do País chega a reservar, por um mês, todo o santo dia, mais de 70% de seu noticiário às seleções, à bola, ao gramado, àquelas crônicas ridículas dos repórteres etc e tal. Mas em época de eleições, dedicam míseros 12 minutos (o que equivale a 26% de uma edição do JN, se consideramos que cada jornal tem 45 minutos) para as entrevistas com aqueles que se propõem a governar o Brasil.

Na Globonews, Serra se diferenciou dos demais entrevistados pois, finalmente, começaram a surgir idéias, propostas de governo ditas tal e qual em um programa de TV. O tucano se disse contra a volta da CPMF, contra a descriminalização das drogas e assinalou, pela primeira vez, quais serão as atribuições de Índio da Costa, seu vice: fiscalizar andamentos de obras em todos os cantos do País.

A sombra do mensalão do Distrito Federal também esteve na entrevista da Globonews. Carlos Monforte afirmou que o DEM está muito desgastado pelas denúncias de corrupção em Brasília e perguntou o que Serra pensa sobre fechar aliança com um partido nessa situação. “Tem uma diferença entre o DEM e o PT, por exemplo. O Arruda, o governador, fez muitas coisas erradas. Ele está sendo punido ainda, e foi mandado embora do DEM. Todo mundo [os envolvidos] lá saiu. Os que fizeram o mensalão do PT, em muito maior quantidade, na verdade, número de gente, estão todos aí no poder. Inclusive um deles, o José Dirceu, é um dos comandantes do PT e da campanha do PT hoje”, rebateu Serra.

Frente ao sucesso do tucano – irretocável tanto no Jornal Nacional quanto na Globonews –, só resta aos petistas procurar pêlo em ovo para desabonar o candidato. Como não encontrarão nada, provavelmente passarão a culpar Bonner por isso. A gente sabe como essa turma costuma trabalhar.

Anúncios
SERRA NO JN E NA GLOBONEWS, SEM DÚVIDA, O MELHOR DESTA SÉRIE DE ENTREVISTADOS

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s