PRIMEIRA DERROTADA: A ARROGÂNCIA DE LULA

Algo sai extremamente derrotado nesta eleição: a arrogância do senhor Luis Inácio Lula da Silva. Não foram poucas as vezes em que, envolvido pela aura palanqueira dos comícios, Lula vociferou atrocidades contra os “adversários” (é assim que ele os classifica), no flagrante intuito de minar o direito da oposição de, vejam só, amealhar votos. Ao lado de Dilma, Lula fez inúmeras referências à vitória quase certa de sua criatura logo no primeiro turno. E fez tudo, como lhe é peculiar, na maior sem-cerimônia. Não é difícil desenhar o horizonte dos próximos dias. O vale-tudo passa a ser, a partir de agora, a regra do jogo para essa gente. Se Lula mandou às favas a lei eleitoral no primeiro turno, no segundo passará a ignorá-las oficialmente. Neste instante, uma verdadeira máquina deve entrar em ação no governo para começar a fabricar dados sobre as miseráveis ricas obras em andamento – ou não – no País, levantamento de “banco de dados” sobre tucanos, ressurreição dos anos FHC estigmatizando-os malogramente… E por aí vamos…

Lula marcou a ferro em brasa seu carimbo na campanha até aqui: sua vontade de se perpetuar no poder, mesmo que através de Dilma, e, para isso, convoca a população para uma guerra eleitoreira. Em Santa Catarina, convidou o povo a extirpar o DEM da política brasileira. Se deu mal. O demista Raimundo Colombo foi eleito governador do estado catarinense com 52,72% dos votos. Ideli Salvati, a pupila de Lula, chegou ao final da disputa com rasos 21,9%. Pois é, Santa Catarina deu um pé nos fundilhos de Lula. Os catarinenses mostraram que democracia não se resolve na base da extirpação, como sugere o demiurgo. É uma derrota enorme de Lula (claro, ninguém dirá isso), assim como foi em São Paulo, com Alckmin sendo eleito no primeiro turno com 50,63%. Um dia antes, em comício ao lado de Mercadante, Lula se referira a Alckmin como “aquele sujeito”. Deu no que deu. O PT ainda não botará suas unhas no segundo maior orçamento do Brasil – só perde pro da União. E Lula deve estar furioso com isso.

A partir de agora, é preciso que Serra repense suas estratégias. Se há segundo turno, deve-se isso a Marina Silva, e não possíveis trunfos do PSDB. A campanha tucana mostrou-se inépcia para tudo o que se propôs a fazer. Os tucanos precisam jogar na lata do lixo sua meninice e o medo de trazer aos programas eleitorais o bem dos anos FHC.  Falo do Proer, do Bolsa Alimentação, de um dos melhores ministérios da Saúde que o País já teve, do Fundeb, do Plano Real, da Lei de Responsabilidade Fiscal, do ajuste das contas, etc. Enquanto Serra continuar receoso em botar os pingos nos is, só lhe restará aguardar o nada formidável enterro de sua quimera. É preciso se livrar das amarras dos marqueteiros. A propaganda de Serra não mostra o candidato como ele é. Serra é muito melhor do que isso. Já com Dilma ocorre o contrário: a propaganda a mostra ótima, mas ela é muito pior do que o vendido. A língua portuguesa é testemunha disso e não me deixa passar por injusto.

Vamos ao segundo turno. Não sei quem ganhará. Mas sei desde já de onde virão os primeiros golpes baixos. É preciso resisti-los, ou começamos logo a nos acostumar a fazer piquenique à beira do precipício.

PS – Os institutos de pesquisa Sensus e Vox Popoli devem desculpas públicas aos eleitores. Segundo esses pesquiseiros, Dilma ganharia no primeiro turno com 57% dos votos válidos.

PRIMEIRA DERROTADA: A ARROGÂNCIA DE LULA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s