UM ESTUDO DA FIRJAN E UMAS DECLARAÇÕES DE MERCADANTE

Ter memória proustiana tem lá suas vantagens. O PT, como é de costume, fez uma campanha canalha em 2010 nas eleições para o governo do estado de São Paulo. Criticaram mais tonicamente a qualidade de vida dos paulistas e os atuais sistemas de educação e segurança. Pois é. São Paulo, hoje, já não está mais na zona de homicídios considerada epidêmica pela Organização Mundial de Saúde, de 10 mortes para cada 100 mil habitantes ao ano. Segundo o último levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública, a atual taxa de São Paulo é de 9,6 para cada 100 mil. A média nacional é de 25! Na Bahia, cujo governo é do petista Jaques Wagner, esse índice é de 34,7 por 100 mil.

Por que trago à baila essas questões? Bem, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) acaba de divulgar o Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal, que avalia e consolida dados sobre emprego, renda, educação e saúde de todos os 5.564 municípios brasileiros. A íntegra está aqui.

Algumas conclusões deste levantamento merecem destaque, pois esfacelam o discurso mal ajambrado do PT. “Pô, mas um ano depois?”. Sim! Que fossem 10 anos! Pouco me importa. Isso porque, se necessário for, não tenham dúvidas que petistas recorrerão às mistificações novamente. Devem fazê-lo, escrevam o que estou dizendo, no próximo ano, durante as eleições municipais. E combate-los é preciso.

As notas de avaliação variam entre 0 (pior cenário) e 1(melhor). Levando em consideração os resultados gerais, as primeiras posições das cidades com os melhores IDFM estão congeladas desde 2006. O grupo é liderado por São Paulo (0,8796), seguido pelo Paraná (0,8222) e Rio de Janeiro (0,8062).

Considerando o índice Emprego e Renda, dentre os 500 melhores resultados o estado de São Paulo tem 168 municípios, concentrando a maioria absoluta. Nesse quesito, esse resultado garante ao estado a nota 0.86888, seguido pelo Rio (0,8541) e Paraná (0,8022).

Sobre educação, diz o estudo: “os municípios paulistas mantiveram a supremacia no ranking de educação: dos 100 melhores resultados de 2009, 98 são do estado de São Paulo. Como corolário dos resultados de seus municípios, o estado de São Paulo também figurou como primeiro do ranking estadual do IFDM – Educação com 0,8909 pontos”. E sobre saúde: “os municípios do Rio Grande do Sul apareceram, pelo quinto ano consecutivo, no topo do ranking do IFDM – Saúde: 165 dos 500 maiores são gaúchos. Este seleto rol tem também participação expressiva do Paraná e de São Paulo: 118 e 95 municípios, respectivamente”. Vale lembrar que em entrevista à rádio CBN em setembro do ano passado, Mercadante chegou a declarar que a educaçãoem São Paulosofria um verdadeiro “pedagocídio”.

O delineio desses cenários levou a um resultado que desbanca o discurso de Aloízio Mercante. Das 15 melhores cidades em qualidade de vida, 14 estãoem São Paulo.

E aí, Mercadante? Cadê o caos? “Ah, mas estamos longe da perfeição”, podem argumentar. Mas também estamos longe da perfeição do desastre, conforme delineado por aquela gente.

Guardem essas informações. Elas são uma arma contra a mentira e o embuste “deles”.

UM ESTUDO DA FIRJAN E UMAS DECLARAÇÕES DE MERCADANTE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s