PT E LULA, DEMOCRÁTICOS? FAZ-ME RIR!!!

Os petistas foram capazes de transformar tudo aquilo que julgavam danoso ao País em virtudes suas. Sequestraram o Brasil dos brasileiros. Passaram a borracha na história recente e a reescreveram a seu modo. Quem foi FHC? Ah, um Zé-Ninguém. Quem foi Lula? O homem que tirou o Brasil da miséria. Que foi FHC? Ah, aquele que entregou o patrimônio público do País ao capital a preço de banana. Quem foi Lula? Ora, um grande estadista. Quem foi FHC? Ah, foi aquele, do apagão elétrico. Que foi Lula? O da autossuficiência da Petrobras (o que é uma mentira, registre-se). Quem foi FHC? Ah, aquele que praticou genuflexão perante os americanos e retirou seus sapatos no aeroporto, uma humilhação nacional. Quem foi Lula? Ah, aquele que conquistou respeito internacional e não baixou a cabeça pros imperialistas (argh!). Quem foi FHC? Um intelectual esquerdista de meia-tigela que no início de seu governo se rendeu ao conservadorismo do PFL em nome da governabilidade. Quem foi Lula? Ah, foi o grande progressista que se aliou até a José Sarney — tudo tendo em vista o bom andamento do País, claro.

Eis aí a coleção de absurdos cultivada em dez anos de petismo no poder. Claro que isso não se deve somente à habilidade do PT de falsear os fatos e submete-los a torções mil. As oposições, inépcias, também devem ser chamadas à razão. Parece que só agora, depois de uma década, alas do PSDB pretendem fazer um resgate histórico dos feitos de FHC. Às vezes me dá uma saudade danada de Mário Covas…

O PT remodelou a história. Foram muito bem habilidosos nessa sina. Como o projeto de poder dessa gente é eternizar-se na suserania do Brasil, fizeram o que lhes aprouveram para o êxito: desconstruíram com inverdades o discurso dos adversários, às vezes, apelando à truculência. Quem não se lembra do senhor Luís Inácio Lula da Silva apregoando a extinção do DEM em Santa Catarina? Agora, no entanto, há um novo imperativo na praça. Aquilo que Lula disse ser uma farsa, aquilo que o PT sustentou ao longo dos últimos anos não passar de caixa dois de campanha está devidamente provado e nominado: existiu o mensalão, sim, e seu objetivo era dar um golpe na República. Doravante, urge, mais do que nunca, que a máquina de escrever do PT encontre meios para editar mais esse episódio da cena política brasileira. Os meios aos quais se socorrerão para isso já estão, em parte, definidos: cortes internacionais, desestruturar as decisões dos ministros do STF com base em teorias de juristas de outros países, demonizar a imprensa e regulamenta-la, preparar a militância para pressionar imprensa e STF no julgamento do mensalão mineiro, apresentar José Dirceu como mártir, construir um elo entre as sentenças do Supremo e um suposto preconceito das tais elites – como se o primeiro elemento derivasse do segundo. E por aí vai.

Querem saber de uma coisa? Novamente, eles têm tudo para, mais uma vez, sobrepujar as verdades factuais. A nota da executiva nacional do PT é uma declaração de guerra. Todos os componentes, todos os indícios, toda a astúcia do partido para reverter o dano à sua imagem estão ali. Impressionantemente, como sempre, a oposição assiste passível a esse show de horrores, silenciosa, inapta, incapaz de mostrar à sociedade o quão nocivo é às instituições e à própria democracia o processo iniciado pelo PT. Cadê Aécio Neves, o senador promessinha? Cadê Sérgio Guerra? Onde está Roberto Freire? Não se ouve a indignação de Agripino Maia. Por quê? A sempre mui vigilante imprensa, onde está? O perigo da regulamentação dos meios de comunicação é real. O PT, que vive tachando os veículos de “mídia elitista” e “golpista”, recorre a eles para legitimar suas opiniões. A Folha, por exemplo, dá voz a essa turma no seu espaço Tendências e Debates. Até que ponto é saudável um jornal vocalizar aspirações cujos interlocutores querem mais é ferrar a… imprensa?

Por que ninguém vocifera? Os sindicatos estão nadando no dinheiro. Devem eterna gratidão a Lula, que não acabou com esse vergonha que é a contribuição sindical compulsória, garantindo às entidades milhões e milhões de reais anualmente. A UNE, aparelhada pelo PC do B, vez por outra recebe um dinheiro oficial. As ONGs, idem. A quem resta, portanto, jogar luz sobre os fatos e não permitir que sejam obnubilados pela metafísica reinante do PT? A quem ficará o papel de arauto do alerta de que o povo entregou ao PT o direito de governar o País, mas não o de violar o Estado, não o de reescrever o passado à custa do futuro. Quem? Sinceramente, não sei.

Os construtores da democracia

No post abaixo deste, publico um vídeo em que o deputado petista José Guimarães declara que criminalizar o Lula é “criminalizar a democracia brasileira”. Nem nos Estados Unidos, país no qual vigoraram por anos e anos as leis de segregações raciais, um político ousaria dizer que “criminalizar Obama é atentar contra a democracia”. Pouco importa a cor da pele do presidente. Lá, o direito de divergir e o de apontar erros não é submetido a esse tipo de cretinice. Por aqui, se alguém ousar chamar Lula pelo nome que merece (mentiroso, prosélito, ignorante, autoritário) vai para a pira. Fernando Henrique Cardoso, por ser intelectual, pode receber chibatada; Lula, que deliberadamente decidiu não estudar, não. Seria preconceito!

Se o PT reivindica a si o papel de precursor de nossa democracia e exibe como exemplo a biografia do ex-terrorista José Dirceu e do ex-presidente Lula, devemos questionar: até que ponto isso tudo é verdade? Se esse é o meio encontrado por eles para minar o cenário pós-mensalão, então é preciso que sejam colocados alguns pingos nos “is”. Alguns fatos que mencionarei a partir daqui já foram tema de posts deste blog. Os arquivos estão aí. Consultem.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Convido-os a voltar a 1988, ano em que petistas se recusaram solenemente de participar da sessão que chancelou nossa Constituição.

 Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Airton Soares, José Eudes e Bete Mendes são vítimas dessa tal democracia petista. Os três, deputados, à época, foram expulsos do partido só porque participaram do Colégio Eleitoral responsável pela eleição de Tancredo Neves. Mais: Luíza Erundina, apenas por ter aceitado participar do governo Itamar Franco como ministra da Administração, também foi expulsa do PT.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? O que há democrático em desejar a desestabilização econômica do Brasil? Remeto-vos à aprovação do Plano Real, responsável por colocar nossa economia nos trilhos. O PT se mobilizou fortemente para votar CONTRA o projeto. O mesmo ocorreu com o Proer, as privatizações – responsáveis por enxugar a então pesada máquina pública e dar, hoje, uma média de dois telefones celulares na mão de cada brasileiro –, e a Lei de Responsabilidade Fiscal.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Os oito anos de Lula à frente do País foram marcados pelas fortes e constantes investidas contra os direitos individuais amparados pela Constituição. Sigilos bancário, fiscal e telefônico etc… Tudo foi para o beleléu. Foram vítimas disso o humilde caseiro de Antônio Palocci e nomões da oposição.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Que raio de democracia é essa que cotidianamente quer aniquilar a liberdade de imprensa? Lula, quando presidente, deu incentivos à realização de inúmeras conferências que tinham por objetivo justamente isso: cassar a liberdade de imprensa. O Conselho Federal de Jornalismo, a tal regulação dos meios de comunicação e dispositivos de censura prévia contidos no Plano Nacional de Direitos Humanos são exemplos disso.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Foi o governo do PT que se utilizou das estruturas do Estado para confeccionar dossiês contra adversários políticos. Objetivo: arruinar suas candidaturas. O dossiê dos aloprados buscava culpar José Serra de algo que não fez; o da Casa Civil, de desmoralizar Fernando Henrique Cardoso e Ruth Cardoso.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Amigão de Lula, Ahmadinejad certamente concorda. Sua ditadura sempre recebeu solidariedade de nossa diplomacia. Já os presos políticos de Cuba – que só estão presos porque não podem exprimir o que pensam — talvez discordem. Compara-los a criminosos comuns, tais quais os que estão atrás das grades aqui em São Paulo, como fez Lula, não caiu bem. Outros que talvez também não achem Lula tão democrático assim sejam os boxeadores cubanos que fugiram da ditadura de Cuba ao Brasil. Foram devolvidos aos irmãos Castro pelas mãos de… Lula

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? As Farc, que até hoje não foram chamadas por aquilo que merecem pela nossa diplomacia, também podem concordar. A resistência do PT de qualificá-los como terroristas que são é comovente. Por falar em terrorismo: a Itália deve discordar de que Lula seja tão democrata assim. A razão disso: Cesare Battisti.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Que tal lembrar o que fez nosso grande democrata para financiar a compra da Brasil Telecom pela Oi? Mudou-se a Lei de Telecomunicações ao sabor da conclusão dos negócios. Nota à margem: a Oi é a ex-Telemar, empresa com a qual Lulinha tinha vínculos profundos.

Então o PT e Lula são os pilares de sustentação da democracia brasileira? Vamos, então,  finalmente,            falar do mensalão? Quem melhor definiu esse episódio da política brasileira foi Celso de Mello, decano do STF, em seu voto histórico sobre o caso. Pinço alguns trechos.

“Quero registrar,  neste ponto, Senhor Presidente,  tal como salientei em voto anteriormente proferido neste Egrégio Plenário, que o ato de corrupção constitui um gesto de perversão da ética do poder  e  da ordem jurídica, cuja observância se impõe  a todos os cidadãos desta República  que não tolera o poder que corrompe  nem admite o poder que se deixa corromper”.

“Este processo criminal  revela a face sombria daqueles que,  no controle do aparelho de Estado,  transformaram a cultura da transgressão em prática ordinária  e desonesta de poder, como se o exercício das instituições da República pudesse ser degradado a uma função de mera satisfação instrumental  de interesses governamentais e de desígnios pessoais”.

“A conduta dos réus, notadamente daqueles que ostentam  ou  ostentaram funções de governo,  não importando se no Poder Legislativo ou no Poder Executivo, maculou o próprio espírito republicano”

“O fato é um só, Senhor Presidente: quem tem o poder e a força do Estado, em suas mãos, não tem o direito de exercer, em seu próprio benefício, a autoridade que lhe é conferida pelas leis da República”.

“A corrupção deforma o sentido republicano de prática política, compromete a integridade dos valores que informam e dão significado à própria ideia de República,  frustra a consolidação das instituições,  compromete a execução de políticas públicas em áreas sensíveis  como as da saúde, da educação, da segurança pública e do próprio desenvolvimento do País, além de afetar o próprio princípio democrático”.

“Esses  vergonhosos atos de corrupção parlamentar (…) devem ser condenados e punidos com o peso e o rigor das leis desta República, porque significam tentativa imoral e ilícita de manipular,  criminosamente, à margem do sistema constitucional, o processo democrático,  comprometendo-lhe a integridade,  conspurcando-lhe a pureza  e suprimindo-lhe os índices essenciais de legitimidade,  que representam atributos necessários para justificar a prática honesta e o exercício regular do poder aos olhos dos cidadãos desta Nação”.

Caminhando para o desfecho

Eis aí, meus caros, alguns fatos que demonstram toda essa vocação democrática que o PT finge ter e à qual recorrerá para satisfazer seu intento. A partir de agora, claro, nada disso virá à baila. Em nome da causa – tornar alvas as reputações dos condenados no mensalão – maquiarão a história, recorrerão à mentira, tentarão destruir reputações, construirão alianças escusas e tudo mais que conflua para que os objetivos se concretizem. Já fizeram isso antes. Farão agora.

Usarão a democracia não para o bem comum. Mas em causa própria. Como sempre.

PT E LULA, DEMOCRÁTICOS? FAZ-ME RIR!!!

Um pensamento sobre “PT E LULA, DEMOCRÁTICOS? FAZ-ME RIR!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s